julho 31, 2009

Tamanhos dos planetas e estrelas.

Ficção Fantasia ou Verdade?

Tem momentos que não precisamos escrever nada e so assistir o video abaixo e pouco tempo, mais muito informativo, quem sabe aguça sua curiosidade sobre Astronomia, se quiser assistir em tela cheia e so clicar em baixo no retangulo ao lado direito do sinal de som e pronto... e de um esc para retornar depois de assistir...valeu...fuiiiiiiiii


julho 29, 2009

O vale dos Dinossauros e do Brasil..




Trilha de um Carnossauro


O Vale dos Dinossauros é um dos mais importantes sítios paleontológicos existentes, onde registra-se a maior incidência de pegadas de dinossauros no mundo.
Compreende uma área de mais 1.730 km2, abrangendo aproximadamente 30 localidades no alto sertão da Paraíba(Brasil), entre elas os municípios de Sousa, Aparecida,Marizópolis, Vieirópolis, São Francisco, São José da Lagoa Tapada, Santa Cruz, Santa Helena, Nazarezinho, Triunfo,Uiraúna, São João do Rio do Peixe e Cajazeiras.
Os achados mais importantes estão na Bacia do Rio do Peixe, município de Sousa, a 420 km de João Pessoa. Lá, encontram-se rastros e trilhas fossilizadas de mais de 80 espécies em cerca de 20 níveis estratigráficos. Destacam-se as trilhas das localidades da Passagem das Pedras, onde foram descobertas os primeiros indícios dedinossauros brasileiros, no fim do século XIX.
Em toda a região, encontram-se rastros fossilizados cujo tamanho varia de 5 cm (de um dinossauro do tamanho de uma galinha), até 40 cm, como as pegadas de iguanodonte de 4 toneladas, 5 metros de comprimento e 3 metros de altura. A maioria das pegadas são de dinossauros carnívoros. Uma trilha com 43 metros em linha reta é a mais longa que se conhece no mundo. De acordo com os paleontólogos, esses rastros têm pelo menos 143 milhões de anos.
Existe também (embora em menor quantidade), marcas petrificadas de gotas de chuva, plantas fósseis, ossadas parciais de animais pré-históricos e pinturas rupestres feitas pelos antigos habitantes. Estas últimas localizam-se principalmente no Serrote do Letreiro (em Sousa) e Serrote da Miúda (municípios de São Francisco e Santa Cruz).
As marcas deixadas por esses animais pelo sertão paraibano despertam o interesse de cientistas brasileiros e estrangeiros, atraindo também muitos turistas e curiosos de todo o mundo.

O Monumento Natural Vale dos Dinossauros é uma unidade de conservação no estado da Paraíba, criada em 27 de dezembro de 2002 pelo Decreto Estadual N.º 23.832.
Localizado na microrregião da depressão do Alto Piranhas, a área abrange mais de 700 km2, do município de Sousa, Aparecida (Paraíba), Marizópolis,Vieirópolis, São Francisco (Paraíba), São José da Lagoa Tapada, Santa Cruz (Paraíba), Santa Helena (Paraíba),Nazarezinho, Triunfo (Paraíba), Uiraúna, São João do Rio do Peixe e Cajazeiras. Os registros mais importantes estão no município de Sousa, distando 7 km da sede do município. O acesso é feito pela PB-391 sentido Sousa/Uiraúna.
O clima é do tipo quente e úmido com chuvas de verão e outono, a temperatura média entre 27º a 28ºC e a precipitação em torno de 800 a 1000mm. A formação florestal é do tipo caatinga em geral de porte arbóreo. Na área existe a maior concentração de pegadas fossilizadas de dinossauros, a mais expressiva do mundo pela variedade de espécies : são pegadas de mais de 80 espécies distintas, variando entre 5 e 40 cm de comprimento, a maioria de dinossauros carnívoros.
A situação fundiária encontra-se totalmente regularizada, o governo do Estado através da SUDEMA (Superintendência de Desenvolvimento Ambiental) e em parceria com a prefeitura municipal, desapropriou e realizou a compra da área. O monumento natural tem a disposição 15 funcionários de nível médio e superior disponibilizados pela prefeitura de Sousa, além dos técnicos da SUDEMA/CEA (Coordenadoria de Estudos Ambientais), para gerenciar e administrar o monumento. Possui um centro de visitação, constituído por auditório, museu, toaletes, almoxarifado, recepção e quiosques, que servem de apoio para lanches, aulas práticas e vendas de sourvenir, além de estacionamento para carros e ônibus.
Existem na unidade trilhas interpretativas com placas indicativas, e o local se encontra cercado e com portão para o controle de entrada e saída dos visitantes. A visitação é realizada durante todo o ano, por escolas na prática de Educação Ambiental, por turistas e pesquisadores. Atualmente recebe duas mil pessoas por mês.
Maquete de Dinossauros na Entrada do Parque

julho 27, 2009

Presente de nossa amiga Sonia Regly e André Lobo do mar.





Fotos de nosso amigo Lobo do Mar (André L Soares)



O sonho é ver formas invisíveis
Da distância imprecisa, e, com sensíveis
Movimentos da esperança e da vontade,
Buscar na linha fria do horizonte
A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte -
Os beijos merecidos da Verdade.
Fernando Pessoa

Minha amiga Sonia Regly


julho 25, 2009

Satélites Artificiais...

Um satélite artificial é qualquer corpo feito pelo homem e colocado em órbita ao redor da Terra ou de qualquer outro planeta. Hoje em dia, ao contrário do que ocorria no início da história dos satélites artificiais. O termo "satélite artificial" tem sido usado quando se quer distingui-los dos satélites naturais, como a Lua.

Atualmente estão em órbita, além dos satélites do Sistema de Posicionamento Global, satélites de comunicações, satélites científicos, satélites militares e uma grande quantidade de lixo espacial, ou seja, não se deve se referir à satélites apenas como um meio de transporte de dados ou apenas um meio de mapear ou espionar o sistema terrestre.

Os satélites de comunicações são satélites que retransmitem sinais entre pontos distantes da Terra. Estes satélites servem para retransmitir dados, sinais de televisão, rádio ou mesmo telefone. Os chamados telefones por satélite baseiam-se numa rede Iridium, uma rede de satélites de baixa altitude.

Os satélites científicos são utilizados para observar a Terra ou o espaço ou para realizar experiências em micro gravidade. Os satélites de observação da Terra permitem estudar as mudanças climáticas, para estudar os recursos naturais, para observar fenômenos naturais, para o mapeamento de cidades e até para a espionagem (alguns foto-satélites tem o poder de aproximação de 1m de dimensão mas existem especulações de satélites secretos com maior poder de aproximação).

O primeiro satélite artificial foi o Sputnik, lançado pela União Soviética em 4 de outubro de 1957 pesando cerca de 84 kg e emitia sons em determinadas freqüências. O lançamento colocou a URSS na frente da corrida espacial e iniciou uma das competições mais acirradas da Guerra Fria..Meses depois os americanos lançaram seu primeiro satélite, o Explorer 1, que só pesava 14 kg e foi capaz de descobrir o Cinturão de Van Allen, um cinturão magnético que protege a Terra da radiação solar.

TIPOS DE SATÉLITES



            MILSTAR:Um satélite militar de comunicação



§ Biosatélites --- são satélites projetados para levar ao espaço organismos vivos para experimentação científica.


§ Satélites miniaturizados --- são satélites com dimensões e massas reduzidas. Hoje, esses satélites são categorizados como minisatélites (500–200 kg), microsatélites (menos de 200 kg) e nanosatélites (menos de 10 kg).


§ Satélites de energia solar --- são satélites que usam células solares para captar a energia solar e a convertem em um feixe de microondas, transmitido para grandes antenas na Terra por potentes transmissores a bordo do satélite. A energia captada pela antena pode então ser usada como uma fonte alternativa de energia.

§ Estações espaciais --- são estruturas fabricadas pelo homem e projetadas para permitir que seres humanos possam viver no espaço exterior. Uma estação espacial difere de uma espaçonave. Ao contrário das espaçonaves, as estações espaciais não possuem capacidade de propulsão nem de aterrissagem. Por outro lado as estações espaciais são projetadas para permitir a permanência humana por médios períodos de tempo, que variam de semanas até alguns anos.


Tipos de satélites por função

§ Armas anti-satélites, --- por vezes chamados de satélites assassinos, são satélites projetados para destruir satélites "inimigos" e outros tipos de alvos em órbita. Tanto os Estados Unidos quanto a antiga URSS têm esses tipos de satélites.

§



 Telescópio Espacial Hubble, visto do Ônibus Espacial Columbia durante a Missão de Serviço 3B (STS-109)






§ Satélites astronômicos--- são satélites usados para observações astronômicas, tanto no óptico, quanto em outras bandas do espectro eletromagnético.

§Satélites de comunicação --- são satélites estacionários utilizados em telecomunicação.

§ Satélites do Sistema Global de Navegação (GPS) --- são satélites que enviam sinais de rádio a receptores móveis na Terra possibilitando a determinação precisa de sua localização geográfica. A recepção direta do sinal dos satélites GPS, combinada com uma eletrônica cada vez melhor, permite que o sistema GPS determine a posição com um erro de poucos metros, em tempo real.

§ Satélites de recolhecimento --- são satélites projetados para observação da Terra ou antigos satélites de comunicação utilizados para fins militares ou de espionagem. Pouco se sabe sobre a capacidade real desses satélites, pois os países que os desenvolvem geralmente não divulgam informações sobre eles.

§ Satélites de observação da Terra --- são satélites projetados para uso não-militar, para, por exemplo, monitoramento ambiental, meteorologia, mapeamento geográfico, etc.

§ Satelites meteorológicos --- são satélites projetados essencialmente para monitorar o tempo e o clima na Terra.

Os satélites artificiais ocupam diferentes órbitas e claro, que possuem diferentes características. Normalmente essas rotas são definidas em relação à Terra.

Outras órbitas possíveis são:
Os satélites artificiais são caracterizados por circularem na órbita terrestre. Eles são colocados na ponta de um foguete e são lançados "outside". Quando eles saem da zona de gravidade da Terra eles ficam parados ali.

Brasilsat — é o nome de um grupo de satélites brasileiros, inicialmente operados pela antiga empresa estatal Embratel e atualmente por uma de suas subsidiárias, a Star One, destinados a fornecer comunicações via satélite, principalmente para o Brasil.
Tudo começou em jogos da Seleção Brasileira de Futebol quando de sua classificação para a Copa do Mundo de Futebol da Espanha de 1982. Dois jogos da seleção na América Latina, que deveriam ser transmitidos à noite, em rede nacional, não conseguiram obter espaço no satélite que a Embratel utilizava, o satélite Intelsat. Apenas foram retransmitidas as locuções dos jogos, sem as imagens. A partir deste episódio, se iniciou o debate da necessidade do Brasil dispor de um satélite exclusivo para as suas comunicações.
Finalmente em 1985, o Brasil lançou seu primeiro satélite doméstico de comunicação, denominado de Brasilsat, ou mais formalmente denominado de Brasilsat A1. O satélite foi fabricado pela empresa Spar Aerospace Ltd., do Canadá. Com uma associação de dezenas de estações terrestres de recepção e transmissão de microondas, o Brasilsat A1 se destinava a fornecer serviços de telefonia, televisão,radiodifusão e transmissão de dados para todo o país.
No ano seguinte, em 1986, foi lançado o Brasilsat A2, um satélite idêntico ao primeiro, com condições de atender também a usuários da América do Sul.
Aproximando-se do final da vida útil dos satélites da primeira geração, em 1994 foi posto em órbita o Brasilsat B1 e, no ano seguinte, o Brasilsat B2, com alguns canais destinados aos países do Mercosul. Esses novos satélites de comunicação eram maiores e mais poderosos que os satélites da geração anterior.
Em fevereiro de 1998, ocorreu o lançamento do satélite Brasilsat B3, com o qual algumas cidades da Amazônia, que ainda não tinham comunicação via satélite, ficaram conectadas ao Brasil e ao mundo.
Porém, em 29 de julho de 1998, a empresa Embratel foi privatizada e, em 2000, a área de satélites da Embratel transformou-se numa subsidiária denominada Star One, e esta estabeleceu uma joint venture com a Société Européenne des Satellites ses-Global. O satélite Brasilsat B4 foi lançado em 17 de Agosto de 2000.
Atualmente a Embratel conta com uma frota de Cinco satélites de comunicações em órbita, em suas respectivas Áreas geoestacionária, a 36.000 km de altitude, Estão estas localizados nas longitudes de: 75 graus oeste , 65 graus oeste e 70 graus oeste, para comunicações domésticas e internacionais, que apresentam uma alta taxa de utilização.
Já em 14 de novembro de 2007 foi lançado o satélite StarOne C1 que já se encontra na sua posição final,subistituiria originalmente o Brasilsat B2.
Em 18 de abril de 2008 A Star One lançou o StarOne C2. Estes satélites fazem parte da estratégia de renovação da frota de satélites da Star One, e substituirão os satélites Brasilsat B3,Brasilsat B4 e B2, que se aproximam do final de sua vida útil.
Star One C1 e o StarOne C2 Trabalha com as Bandas C e Ku e Banda X,tem Polarização Linear,Capacidade: 28 C, 1 X e 16 Ku transponders, e tem Vida Útil de 15 anos.
O satélite Star One C12 está sobre o oceano Atlântico, na posição 37,5 graus oeste, permitindo comunicações intercontinentais entre as Américas, Europa e África.
Os novos satélites possibilitarão o aumento da capacidade disponível, a expansão geográfica da abrangência de atuação e a oferta de novos serviços em banda Ku, assim acelerando o processo de internacionalização dos serviços via satélite da Embratel.
Pela atual estratégia da Star One, a denominação Brasilsat deverá desaparecer e entrar em seu lugar somente o termo Star One.
origem : http://pt.wikipedia.org

Mais videos para você.

Outra seleção de videos para você use-os a vontade apenas coloque by moreijo ou #moreijo e diga sua opinião aguardamos sua colaboração......